Dormir dá saúde e faz crescer

Dormir dá saúde e faz crescer

Sono tranquilo

O sono é uma atividade humana vital. Não seria necessário que as pesquisas confirmassem o que a sabedoria popular já nos diz há muito, muito tempo. Por um lado que quem muito dorme pouco aprende, por outro que dormir dá saúde e faz crescer. Assim é, no entanto nas devidas proporções e nas idades recomendadas. No primeiro mês de vida os bebés dormem cerca de 21 horas por dia e á medida que cresce o seu interesse pelo meio ambiente também diminuem as horas de sono e aumentam as horas em alerta tranquilo – a aprender e a comunicar com o ambiente.

O conhecimento da importância do sono vem sobretudo da observação das consequências da sua privação. Muitos estudos têm revelado enormes consequências nefastas para adultos privados do sono como maior incidência de doenças cardiovasculares, aumento da velocidade de envelhecimento e cansaço, baixos níveis de atenção e de tolerância às atividades. A privação do sono REM em ratos desenvolveu alterações múltiplas do seu comportamento bem como diminuição do volume do córtex cerebral e do tronco cerebral.

Os bebés que nascem prematuramente e necessitam de internamento merecem uma atenção especial. Primeiro porque têm necessidade de passar grande parte do tempo a dormir e os seus estadios comportamentais ainda estão a desenvolver-se apresentando alterações súbitas entre os estadios e estadios pouco definidos; segundo porque estão num ambiente – UCIN – que favorece a interrupção do sono, quer pela necessidade de prestação de cuidados médicos e de enfermagem, quer pelo ruído e presença frequente de pessoas e luz; em terceiro porque necessitam de crescer e se desenvolver, atividades em que o sono desempenha um papel muito importante.

O sono divide-se em dois estádios, sono REM e NREM.

Sono REM ou Rapid Eye Movements, ou sono leve, caracteriza-se sobretudo pela presença de movimentos oculares, respiração irregular e movimentos do corpo. Identificado como o estadio do sonho em adultos.

Sono NREM ou Non Rapid Eye Movements, o corpo está relaxado, sem movimentos oculares, alguns pequenos movimento corporais esporádicos e de pouca amplitude, e uma cor da pele pobre acinzenta/ pálida.

Prematuros e bebés de termo apresentam estádios de sono difíceis de distinguir, requerendo uma observação cuidada do seu comportamento. Inicialmente, às 28 semanas de gestação a maior percentagem de sono é sobretudo REM, e á medida que o feto cresce vai diminuindo em detrimento do sono NREM.  À idade de termo o sono REM tem a mesma proporção do NREM. Na idade adulta e à medida que envelhecemos o sono NREM é predominante.

A partir das 28-30 semanas: organizam-se os ciclos de sono REM e NREM e podem claramente observáveis e distinguidos.

O sono REM é importante para desenvolvimento, organização e a maturação cerebral. Movimentos fetais antecipatórios como o respirar, sugar, engolir, esticar e movimentos oculares, ocorrem durante o sono REM e parecem importantes para a execução destas atividades após o nascimento.

Grande parte dos sistemas corporais necessitam de sono REM para se desenvolverem, como do toque, do movimento e posição, do cheiro e gosto, da audição e visão, das emoções e dos comportamentos sociais e da memória. Parece que parte importante do desenvolvimento visual, que até ao nascimento está unicamente dependente da atividade interna fetal, depende do sono REM. Durante o sono REM há um aumento da atividade da retina que poderá estar relacionada com a sua maturação e com o estabelecimento das conexões entre o olho e o córtex visual. Também parece preservar a capacidade de aprendizagem e memória futuras sobretudo auditivas.

A exposição à voz, à música ou a outros estímulos ambientais benéficos são imprescindíveis entre as 30 e as 40 semanas de gestação. Um prematuro deve ouvir a voz da mãe num estado de alerta tranquilo, num ambiente cujo ruído de fundo não vá além dos 50 db, ou em sono tranquilo, seguido de um período de sono REM. Para tal é necessário que ocorram múltiplos períodos de interação, permitindo ouvir a voz materna, seguidos de sono REM.

O sono NREM está associado à recuperação dos tecidos lesionados e restabelecimento da doença.

O crescimento físico também depende do sono pois é durante o sono que as hormonas responsáveis pelo crescimento são libertadas.

Por todos estes factos é essencial observar os prematuros e perceber em que estadio de sono/vigília se encontra, preservar os estádios de sono e prestar cuidados, sempre que possível, quando a criança está acordada. Os pais devem observar os seus filhos e assim identificar a melhor altura de interagir com eles.

Os prematuros são muito sensíveis quando dormem acordando facilmente com mudanças do ambiente como alterações da luminosidade, ruídos ou movimentos dentro e à volta da incubadora. O controlo de fatores que podem interromper o sono, REM ou NREM, é essencial em bebés internados, prematuros ou doentes favorecendo a maturação dos estadios e a transição suave e robusta. A dificuldade na permanência em determinado estadio de atenção pode condicionar a indisponibilidade do bebé para aprender e se focar no ambiente propício ao desenvolvimento, como seja na voz da mãe e pai e nas suas faces. Bebés imaturos do ponto de vista dos estadios de atenção tendem a oscilar entre o dormir e o acordar de forma súbita, não permanecendo muito tempo no estadio de alerta tranquilo (propício para as interações sociais e para se alimentar) ou acordando para chorar e ficar irritado de imediato, num limiar muito estreito de integração saudável de estímulos ambientais benéficos.

A articulação entre todos os profissionais de saúde e a ponderação da verdadeira necessidade dos cuidados a implementar são importantes para a salvaguarda do sono, do desenvolvimento, do crescimento, do equilíbrio emocional e do restabelecimento da doença no bebé internado na UCIN.

Share

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>